Notícias B Tendências

Liberdade, igualdade, fraternidade e sustentabilidade

Liberdade, igualdade, fraternidade e sustentabilidade

França considera taxar roupas de “ultra fast fashion” para compensar impacto ambiental. Governo também planeja proibir publicidade e introduzir um sistema de incentivos financeiros para incentivar moda sustentável

Nesta semana, deputados franceses apresentaram um projeto de lei que visa impor penalidades de até 50% do preço de venda para marcas de moda com uma rotatividade acelerada de produtos, as chamadas ultra fast fashion. Os parlamentares argumentam que essas marcas incentivam gastos excessivos e contribuem para a poluição, impactando negativamente o meio ambiente.

De acordo com informações divulgadas no jornal britânico The Guardian, só na França, cerca de 700 mil toneladas de roupas são descartadas anualmente, sendo que cerca de 66% desse volume vai parar em aterros sanitários.

O projeto de lei menciona especificamente a Shein. Segundo o documento, a ultra fast fashion chinesa oferece 900 vezes mais produtos do que uma marca de moda tradicional francesa. Estima-se que a Shein lance em média 7.200 modelos novos por dia e que tenha cerca de 470 mil produtos diferentes disponíveis para os consumidores.

Em um comunicado enviado à agência de notícias francesa AFP, a Shein afirmou seguir as “melhores práticas internacionais em termos de desenvolvimento sustentável e compromisso social”. 

O que diz o projeto de lei

Para compensar o impacto ambiental das ultra fast fashion, os deputados propõem penalidades de até 10 euros por item vendido, ou até 50% do preço de venda, até 2030. 

O projeto de lei será apresentado ao parlamento francês na segunda metade de março, após discussão em um comitê parlamentar.

Em nota à imprensa, o Ministro do Meio Ambiente da França, Christophe Bechu, anunciou medidas adicionais para reduzir o impacto ambiental da moda. Bechu disse que o governo francês planeja proibir a publicidade de marcas de moda ultra-rápida e introduzir um sistema de incentivos financeiros para tornar a moda sustentável mais acessível.


Conheça a nossa plataforma de curadoria e treinamento B2B sobre impacto, ESG e regeneração

Farol da Economia Regenerativa é uma solução de curadoria de conteúdo sobre ESG, sustentabilidade, impacto e regeneração. Funciona como um programa de aprendizado contínuo e é planejado sob medida para sua equipe e organização.

O Farol oferece palestras, treinamentos, notícias, tendências, insights, coberturas internacionais e uma curadoria exclusiva para a sua organização e seu time navegarem pelos temas mais urgentes da nossa era. Conheça o Farol e entre em contato para agendarmos uma conversa.

farol da economia regenerativa

Redação A Economia B

Os conteúdos assinados por Redação A Economia B são produzidos coletivamente pelo nosso time de jornalistas. Pauta, apuração, produção e edição são parte de um esforço compartilhado para oferecer a você a melhor curadoria de conteúdo sobre ESG, sustentabilidade, impacto e regeneração.

Série Estudos B

Guia para empresas