ODS

Smart Cities: como as cidades inteligentes podem contribuir para o avanço da Agenda 2030

cidades inteligentes e ods- smart city expo curitiba 2022

Entenda os desafios e os caminhos para as cidades avançarem na Agenda 2030 conhecendo as reflexões propostas por especialistas em políticas públicas, empreendedores de impacto e consultores entrevistados pelo nosso time durante o Smart City Expo Curitiba 2022

Segundo a ONU, desde 2007, metade da população mundial vive em áreas urbanas. Em 2030, esse número deve chegar a 60%.

Além disso, as cidades respondem por 70% das emissões de carbono globais e apresentam desafios socioambientais complexos, muitos deles intimamente ligados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Em meio a esse contexto, os debates sobre cidades inteligentes ganham força como um caminho para construir cidades resilientes.

Smart City Expo Curitiba é a edição brasileira de um evento que nasceu em Barcelona com o objetivo de reunir lideranças para debater tendências, desafios e oportunidades em temáticas relacionadas ao planejamento urbano.

Durante a edição de 2022, entrevistamos palestrantes e expositores com o objetivo de ouvir suas ideias sobre a relação entre as cidades inteligentes e a Agenda 2030.

pilar conesa - smart city expo
Pilar Conesa

Uma das entrevistadas foi Pilar Conesa, curadora do evento. Ela destaca que não será possível alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável se não houver uma mudança drástica no planejamento das cidades.

“Temos que pensar que as cidades concentram a maior parte da população e também geram mais poluição e consomem mais energia. Portanto, têm um papel responsável e ativo em cumprir com os Objetivos da Agenda 2030”.

Na visão de Tainá Andreoli Bittencourt, doutoranda em engenharia de transportes e especialista em mobilidade urbana, a redução de desigualdades é o principal desafio das cidades.

taina bittencourt - smart city expo curitiba
Tainá Andreoli Bittencourt

“É impossível pensar em políticas que sejam ambientalmente sustentáveis que visem o futuro das cidades sem pensar na redução das desigualdades profundas que a gente tem nas cidades brasileiras atualmente. Existe uma disparidade de condições, tanto financeiras, como de vida nas cidades. A cidade que alguém vive morando no centro é totalmente diferente da cidade de quem mora na periferia”, lembra.

Qual é o papel das cidades para o avanço dos ODS?

O resultado das conversas que tivemos com especialistas sobre a relação entre cidades inteligentes e a Agenda 2030 durante o Smart City Expo Curitiba está no vídeo abaixo.

Quer entender melhor a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável?

Acompanhe nossa série de artigos sobre o tema para conhecer o progresso das metas de cada ODS.

Quer receber conteúdo sobre ESG, Agenda 2030 e negócios de impacto em seu e-mail?
Assine nossa curadoria de histórias, tendências, dicas e ferramentas pensada para a sua jornada B pessoal e/ou empresarial

João Guilherme Brotto

Jornalista e co-fundador de A Economia B. Cursando MBA em Desenvolvimento Sustentável e Economia Circular. Há 12 anos trabalho com comunicação empresarial, marketing de conteúdo e jornalismo de negócios.

Comentar

Clique aqui para publicar um comentário

Guia para empresas

Guia para empresas