Universo B

A importância da energia feminina no desenvolvimento de empreendimentos imobiliários

A importância da ascensão do feminino no desenvolvimento de empreendimentos imobiliários
Imagem criada por Freepik

Entenda como o equilíbrio das energias feminina e masculina fez a diferença no primeiro empreendimento lançado pela incorporadora curitibana Weefor

Maria Julia Fornea @mjuliafornea - WEEFOR
Maria Julia Fornea

Artigo escrito por Maria Julia Fornea*

As organizações passam por ciclos e, assim como a humanidade, enfrentam atualmente desequilíbrios gritantes. Este artigo não diz respeito à equidade de gênero, muito embora essa desigualdade numérica dentro das empresas, a meu ver, seja um dos principais motivadores do desequilíbrio ao qual me refiro.

Muito mais do que um conjunto de processos, metas e funções, uma empresa é um conjunto de pessoas. Pessoas que, por sua vez, possuem dentro de si duas energias complementares: a feminina e a masculina. É importante dizer que todos somos compostos e movidos por essas duas forças, independente do gênero com o qual nos identificamos. 

Ou seja, diferentes situações fazem com que as pessoas desenvolvam e intensifiquem essas energias dentro de si. 

O ambiente corporativo e as energias

Vejo o ambiente corporativo como um grande vórtice de energia masculina em sua essência e em função da forma como os profissionais foram doutrinados nos últimos anos. Habilidades ligadas à energia masculina – como coragem, foco e assertividade, por exemplo – são essenciais para o desenvolvimento profissional.

Por outro lado, muitas habilidades ligadas ao feminino acabam sendo pouco estimuladas – embora também sejam essenciais. Caso, por exemplo, do cuidado, da coletividade e da empatia.

Essas forças femininas ficaram por muito tempo esquecidas dentro das organizações, que estiveram dominadas pelo campo da ação e busca incessante pelo lucro em uma lógica de comando e controle.

No entanto, a união das formas feminina e masculina tem um enorme poder transformador.

À medida que a força feminina ocupa seu espaço ao lado da masculina, a liderança passa a ter papel mais inspiracional, buscando desenvolver pessoas que trabalhem por um propósito e queiram impactar outras pessoas. Dessa maneira, liberta-se trabalhadores do nocivo padrão de atuar para uma corporação, sem envolvimento com objetivos pessoais mais profundos.

Felizmente, a busca pelo equilíbrio entre forças femininas e masculinas tem ganhado corpo dentro de algumas empresas. Tanto por fatores externos quanto internos. 

A expansão consciencial que vem acontecendo em várias esferas sociais impacta também o meio corporativo. Entretanto, dentro de alguns setores e locais específicos, esse tema ainda é muito pouco explorado.

Leia também:
Equidade de gênero não tem data: como as empresas podem apoiar as mulheres todos os dias

Muda.WF e o olhar humanizado no desenvolvimento de empreendimentos imobiliários

Trabalho na Weefor, uma incorporadora que atua em Curitiba (PR) e é majoritariamente composta por mulheres. Essa composição foge do convencional, pois fazemos parte de um setor bastante tradicional e com pouca representatividade feminina.

Através do estudo de caso da Weefor, vou pontuar alguns aspectos que demonstram, na prática, de que forma a busca pelo desenvolvimento de práticas mais humanizadas e, portanto, ligadas à energia feminina se refletiu nos detalhes do Muda.WF, o primeiro empreendimento lançado pela marca.

Dentro de um mercado com o feminino ainda pouco explorado, os espaços ainda não ocupados ficam mais evidentes. As incorporadoras são grandes responsáveis pela construção das cidades, elas podem enxergar além dos muros de sua propriedade para impactar mais do que somente seu cliente final. 

Por ser uma empresa composta por mulheres em sua maioria, a Weefor incentivou que o olhar mais humano estivesse presente em cada decisão e em cada definição de processo – desde a sua concepção.

Não entrarei em aspectos muito técnicos, mas buscarei abordar de maneira prática como a busca pelo equilíbrio entre o feminino e masculino fez diferença na concepção do Muda.WF, dividido nas três principais etapas de desenvolvimento de produto da Weefor: Weefor ECO Weefor, ARQ e Instituto WF.

Para embasar a análise, levo em conta bibliografia que aborda conceitos como a Liderança Shakti, Integralidade e Capitalismo Consciente.

Weefor ECO

WeeFor ECO trata-se da pré-ocupação do terreno que acontece antes do início da obra.

No caso do Muda.WF, buscamos trazer a vitalidade urbana para o terreno através de oficinas e cursos que movimentaram o espaço e ainda possibilitaram maior entendimento da região e das pessoas que circulam por ali. 

Curso de agroecologia, yoga, meditação e outros eventos culturais ocorreram, trazendo a identidade do empreendimento para o local desde antes da obra. Essas atividades possibilitaram algumas percepções relativas a costumes e preocupações dos moradores que puderam reverter em soluções aplicadas no empreendimento. 

Trazendo um exemplo prático: do Weefor ECO derivou a ação Cidade ECOA, que promoveu rodas de conversas sobre a segurança para que pudéssemos entender de que forma um empreendimento pode e deve gerar mais sensação de segurança aos moradores da região. Inclusive, essas conversas, aconteceram dentro do terreno.

Essa escuta empática fez com que todas as definições do empreendimento prezassem por trazer mais segurança não somente aos moradores, mas também àqueles que transitam pela rua do Muda.WF.

Weefor ARQ

Weefor – Muda.WF – Bicicletário

Com o intuito de colocar o arquiteto no centro do processo do desenvolvimento do que seria construído no terreno, criamos o Weefor ARQ, primeiro concurso de arquitetura desenvolvido pela iniciativa privada para a concepção de um empreendimento residencial do Brasil. 

Através de outros olhares, pudemos enxergar as melhores soluções para o terreno e, com um júri gabaritado, chegamos ao escritório vencedor, que conseguiu aliar ao projeto tudo aquilo que fazia sentido conceitual e comercialmente para o terreno em questão.

Entender que não somos as pessoas mais capazes de determinar o que deve compor o projeto faz parte de habilidades femininas. O Weefor ARQ é um exemplo de equilíbrio dos olhares feminino e masculino. Afinal, aliou a estratégia mercadológica com a potência das soluções desenvolvidas através da coletividade.

Instituto WF

Da sensibilidade proveniente de sentimentos majoritariamente femininos veio a sensação de que o propósito precisaria falar ainda mais alto.

Fazendo parte de um dos mercados que mais movimenta valores dentro da economia da cidade, o entendimento de que a cidade está sendo construída para muito poucos motivou a criação do Instituto WF.

Tradicionalmente, o incorporador constrói a cidade, mas não se preocupa com o impacto que pode causar e nem mesmo visualiza o poder transformador que tem nas mãos. Através do Instituto WF e com a ajuda de outros parceiros que compartilham da mesma visão, concretizamos projetos e ações que fugiam do nosso negócio principal. 

O Muda.WF amadrinhou iniciativas e tornou possível o desenvolvimento de atividades como, por exemplo:

  • Engajamento de voluntários;
  • Captação de recursos;
  • Articulação de iniciativas com fins de impacto social;
  • Requalificação de espaços voltados para a conscientização;
  • Capacitação de pessoas em vulnerabilidade.

O olhar coletivo e empático é essencialmente feminino e possibilitou que muitas pessoas fossem positivamente impactadas. O retorno disso não é financeiro, mas é incalculável.

O resultado dessas diferentes ações ficou evidente no produto Muda.WF.

Quando um cliente que compartilha da mesma visão chega até o empreendimento trabalhamos com um encantamento totalmente genuíno. A sensibilidade feminina presente em cada definição da concepção, a forma de contar a história e o cuidado no desenho de cada processo fez com que fosse construído um prédio com alma e com história. 

Leia também:
Evolução dos ODS: Educação de qualidade e Igualdade de gênero

Resultados para a marca

Em 2021, o empreendimento Muda.WF foi vencedor do Prêmio ICONIC AWARDS, realizado pelo Conselho Alemão de Design na categoria Planejamento Urbano. Tal conquista chancelou a ideia de que é possível desenvolver um empreendimento e ao mesmo tempo impactar pessoas e melhorar a cidade.

O desequilíbrio que comentei no início desse texto é presente na nossa sociedade. Vivemos em uma geração em que a necessidade do equilíbrio é latente. Aquela visão de que para um ganhar o outro tem que perder é muito viva e totalmente autodestrutiva se entendemos que fazemos parte de um todo muito maior.  

Para chegar ao equilíbrio e ao crescimento consciente, as energias masculina e feminina precisam coexistir. É possível ser gentil e determinado ao mesmo tempo, nossa sociedade precisa disso, assim como cada um de nós individualmente. 

As características femininas, por tanto tempo desvalorizadas e descartadas, estão dentro de cada ser. Saber utilizar cada uma delas com discernimento talvez possa ser a chave para uma vida com mais propósito.

*Maria Julia Fornea, fundadora e Diretora Comercial da Weefor, é especialista em Gestão de Negócios Imobiliários e Construção Civil e Pós-graduanda em Cidades Responsivas

Quer receber conteúdo sobre ESG, Agenda 2030 e negócios de impacto em seu e-mail?
Assine nossa curadoria de histórias, tendências, dicas e ferramentas pensada para a sua jornada B pessoal e/ou empresarial

Guia para empresas

Guia para empresas