Notícias B

Mulheres na Independência: a Independência do Brasil além de D. Pedro I

Mulheres na Independência

Conheça o podcast Mulheres na Independência, que conta a história de seis personagens femininas fundamentais para que o Brasil se tornasse uma nação independente

A Independência do Brasil completa 200 anos hoje. DUZENTOS ANOS. Passou da hora de valorizarmos outros personagens importantes dessa história além de D. Pedro I, concorda? 

Aliás, mais do que isso: passou da hora de conhecermos (e reconhecermos) as mulheres que ajudaram a tornar o Brasil uma nação independente dois séculos atrás.

Para isso, neste dia 7 de setembro, A Economia B recomenda o podcast Mulheres na Independência, da Globoplay. Nos episódios, a roteirista Antonia Pellegrino e a historiadora Heloisa Starling apresentam seis personagens femininas decisivas para a independência do Brasil. Conheça um pouco de cada uma delas a seguir.

Todos os episódios do podcast Mulheres na Independência estão aqui. E mesmo quem não é assinante Globoplay pode ouvir!

Hipólita Jacinta

O primeiro episódio do podcast Mulheres na Independência apresenta Hipólita Jacinta, a única mulher na Inconfidência Mineira. Apesar de não existirem retratos ou descrições sobre sua aparência, ela não foi esquecida.

No episódio de estreia do podcast, as apresentadoras contam, por exemplo, que Hipólita foi a autora de um forte bilhete enviado ao padre Carlos Corrêa de Toledo e Mello, Vigário da Comarca do Rio das Mortes, que dizia assim:

“Dou-vos parte, com certeza, de que se acham presos, no Rio de Janeiro, Joaquim Silvério dos Reis e o alferes Tiradentes, para que vos sirva ou se ponham em cautela; e quem não é capaz para as coisas, não se meta nelas; e mais vale morrer com honra que viver com desonra.”

Para conhecer os detalhes dessa história ouça o episódio!

Bárbara Pereira de Alencar, a Matriarca

Primeira presa política do Brasil e uma das primeiras republicanas, a comerciante e revolucionária Bárbara Pereira de Alencar viveu entre 1760 e 1832.

Para contar a história desta que é uma das personagens mais importantes da Revolução Pernambucana e da Confederação do Equador, o podcast Mulheres na Independência viajou para o Crato, no sertão cearense.

O episódio conta com a participação de Dulce Pandolfi, historiadora e professora que foi presa durante a ditadura militar.

Maria Felipa

A apresentação do terceiro episódio do podcast Mulheres na Independência diz: “Você sabia que um batalhão de mulheres negras baianas foi fundamental para o movimento de independência do Brasil? E Maria Felipa, conhecida como líder das vedetas, as comandava.” 

Existem poucos registros oficiais sobre Maria Felipa. Porém, o podcast destaca, dentre outras coisas, que ela, que nasceu escrava, montou um exército de mulheres armadas com peixeiras que aterrorizavam os portugueses.  

Ouça o programa e saiba mais sobre esta líder militar, estrategista, capoeirista, pescadora e marisqueira.

Urânia Vanério, a Baianinha

Urânia Vanério tinha dez anos (em 1822) quando escreveu “Lamentos de uma baiana”, um poema em que revela sua preocupação com o desfecho da guerra e o destino de sua família, e que se tornou um dos principais panfletos pró-Independência.

Esse, aliás, foi um dos primeiros registros do ativismo de Baianinha, que ao longo de sua vida publicou diversos textos que desafiavam o poder vigente.

Uma curiosidade é que a autoria da obra de Baianinha ficou esquecida por dois séculos. Porém, recentemente, seus textos deixaram de ser anônimos e ganharam sua assinatura: Dona Urânia Vanério.

Ouça o episódio – que conta com a leitura de um dos versos de Urânia na voz da cantora Teresa Cristina – e saiba mais.

Maria Quitéria

“Durante a guerra de independência contra as tropas portuguesas, na Bahia, que era a parte central deste conflito, formou-se uma resistência. Uma mulher desafiou o sistema que se encontrava para responder a um chamado interno. Num ímpeto revolucionário, patriótico e por não caber no roteiro passivo e privado que era redigido às mulheres brancas de seu tempo, Maria Quitéria se tornou um dos destaques do Batalhão dos Periquitos por conta da sua destreza.

No quinto episódio do podcast Mulheres na Independência, conhecemos Maria Quitéria, “guerreira que tomou as rédeas de sua vida e não se sujeitou às imposições patriarcais de sua época por querer assumir um papel que não lhe foi dado, mas que lhe cabia ficar.”

Maria Leopoldina

Você sabia que quem originalmente sentenciou a independência e a formação do Brasil foi Maria Leopoldina, a esposa de D. Pedro I? Por isso mesmo, ela é a personagem do último episódio do podcast Mulheres na Independência.

As apresentadoras descrevem a arquiduquesa Leopoldina como uma mulher dotada de vasta cultura, que sabia que havia nascido pra ser uma estadista, e revelam sua importância no contexto político do Brasil pré-Independência.

Mulheres na Independência e o ODS 5: Igualdade de gênero

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - 5) Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas.

“Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas.”

Este é a definição do quinto Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030.

Reconhecer e valorizar as histórias das mulheres na independência é uma das formas de contribuir para o progresso deste ODS tão importante. Porém, não é a única. Para saber mais sobre o tema, leia também:

Quer receber conteúdo sobre ESG, Agenda 2030 e negócios de impacto em seu e-mail?
Assine nossa curadoria de histórias, tendências, dicas e ferramentas pensada para a sua jornada B pessoal e/ou empresarial

Natasha Schiebel

Jornalista, apaixonada pelo mundo e em constante processo de desconstrução e busca para ser uma pessoa melhor e contribuir mais com a sociedade.

Comentar

Clique aqui para publicar um comentário

Guia para empresas

Guia para empresas